domingo, 11 de fevereiro de 2007

O SIM de Portugal

Com a vitória do Sim no referendo de hoje, deu-se mais um passo na construção de um país mais moderno, tolerante e respeitador dos cidadãos.
Quaisquer que sejam as convicções de cada um e o seu sentido de voto, é indiscutível que a vitória do SIM é, sobretudo, a derrota do aborto clandestino, essa chaga social que nos envergonhava como cidadãos e dava de Portugal a ideia de um país obscurantista e inquisitorial.
Agora que a interrupção voluntária da gravidez a pedido da mulher, até às dez semanas e praticada em estabelecimento de saúde legalmente autorizado, deixa de ser crime, é tempo também de regulamentar com realismo e com rigor as condições em que tal prática será realizada e aprofundar a educação sexual e a contracepção.
Portugal hoje deu um passo significativo no sentido da modernidade.