terça-feira, 27 de março de 2007

Uma bofetada na democracia

A vitória de Oliveira Salazar no concurso "Os grandes portugueses" é uma bofetada na democracia. É apenas um concurso, dir-se-á, mas não deixa de ter significado. Três décadas depois da instauração da democracia, os portugueses não esqueceram Salazar e, sobretudo, não encontraram em nenhuma das grandes figuras que conduziram o país à modernidade alguém capaz de o ofuscar.
Não é Salazar que me preocupa, nem sequer a sua herança ou a sua memória, o que me perturba são os referenciais de um país perdido entre o mar e a Europa, entre as cinzas da ditadura e as dúvidas da democracia, entra a ruralidade perdida e a globalização forçada.