quinta-feira, 12 de abril de 2007

Sócrates falou e o problema continua

Como tínhamos antecipado Sócrates atacou o incêndio, tarde embora com determinação, mas as suspeitas continuam. Claro que há aqui uma campanha política, mas nada que seja novo, infelizmente em política todas as armas são úteis quando fazem mossa nos adversários.
Mas o problema de fundo persiste, se há suspeitas de irregularidades, deve ser uma entidade independente a aclará-las. Se assim não for isto vai arder em lume brando enquanto houver combustível, mesmo que alguns "fiéis" queiram tapar o Sol com a peneira.
Sinceramente acho lamentável que um Primeiro Ministro de um qualquer país se preste a ser interrogado na televisão, como suspeito de qualquer coisa ilegítima, como se estivesse num tribunal popular.
Sócrates pode ser suspeito para alguns, mas é Primeiro Ministro de Portugal, e o País tem direito a que a dignidade institucional dos seus dirigentes seja salvaguardada, independentemente do apuramento das suas responsabilidades pessoais em sede própria.