sexta-feira, 20 de abril de 2007

Um conselho absurdo

O Conselho das Escolas arranca até Junho para aconselhar a tutela. O Conselho das Escolas, o novo órgão consultivo do Ministério da Educação (ME) constituído por representantes de conselhos executivos de todo o país, deverá começar a funcionar até Junho, anunciou hoje a ministra Maria de Lurdes Rodrigues.
Este conselho é o órgão mais extraordinário jamais criado em Portugal no domínio da administração educativa e prova à saciedade que o interesse do ME não é largar mão da administração das escolas, mas precisamente o contrário.
As escolas não podem continuar a ser Repúblicas de Professores, nem a serem responsabilizadas exclusivamente perante os poderes centrais. As escolas têm de responder perante as populações que servem.
Este conselho, na sua composição, metodologia eleitoral e funções é um absurdo e distrai a questão da administração das escolas do essencial, a territorialização de base municipal e a autonomia.