terça-feira, 17 de julho de 2007

A falácia dos exames

Tal como estão, os exames são uma falácia, tanto mais enganadora e perigosa quanto o futuro dos alunos e, muito provavelmente dos professores, depende deles.
Os benefícios e malefícios dos exames estão mais do que estudados e os seus efeitos perversos, quando incorrectamente organizados e aplicados, também.
O que acontece anualmente com os exames atinge as raias do escândalo tal a falta de constância das provas e a sua desadequação da realidade das escolas. Isto só pode surpreender a quem não conheça o processo de organização dos exames. Tal como as coisas estão, os exames jamais poderão ser credíveis e ter a fiabilidade exigível .
Também nesta matéria, e à semelhança do que acontece noutros países, a feitura dos exames devia estar a cargo de uma Agência independente que conseguisse que os mesmos servissem com objectividade e rigor os fins para que foram criados e não continuassem a ser a lotaria em que estão transformados.