domingo, 16 de setembro de 2007

Mendes versus Menezes

Menezes arrisca-se a ganhar as eleições. Goste-se ou não, fala e as pessoas ouvem. Se calhar é demagógico, mas a demagogia vende. Mendes tem ar de perdedor, não articula uma ideia que desperte atenção. Exemplo de hoje nos telejornais. Menezes ao ataque sobre a prisão preventiva "As alterações põem os criminosos na rua". A maioria das pessoa ouve e, tenho a certeza, concorda. Mendes, queixa-se que a RTP faz censura ao que diz. Quem se importa, se ele diz coisas que não despertam interesse? Não digo que não tenham, apenas que o registo usado não passa e o que não capta a atenção é como se não existisse.
A questão da liderança do PSD não é um mero assunto interno. Quem pensaria, quando Sócrates se apresentou como candidato a líder, que um dia andaria a fazer jogging na Praça Vermelha ou em Washinton e a falar tu cá, tu lá, com Putin e Bush, como "Presidente" Europeu? Pois é, não é só isto que está em causa entre Mendes e Menezes, mas também é. Daí a relevância nacional do assunto.