sábado, 10 de novembro de 2007

Professores reciclados

Começam a chegar aos vários serviços públicos consultas sobre o interesse em receberem professores considerados incapacitados para o serviço docente e que serão reclassificados para funções técnicas. O ME liberta-se de responsabilidades, argumentando que como nas escolas não há a carreira de técnicos superiores têm de ir para outros serviços.

O problema é que se trata de pessoas que já não são jovens, têm sérios problemas de saúde, estão no topo da carreira, ou próximo, têm pouca apetência para se integrarem em novas carreiras e serão pagas pelos novos serviços onde forem colocadas.

Do ponto de vista estrito de uma gestão racional de recursos não serão muitos os serviços dispostos a reber estes professores em início de nova carreira. Naturalmente que têm uma experiência que nada nem ninguém apaga, mas...

Assim caminha a reestruturação da função pública, esmagando os mais fracos e os mais fragilizados e atirando-os para o quadro de excedentes.