terça-feira, 4 de dezembro de 2007

PISA indigesta

Os resultados mais recentes do PISA (Programme for International Student Assessment), que envolveu alunos dos 15 aos 17 anos de 57 países e foi realizado sob os auspícios da OCDE, evidenciam a liderança da Finlândia e da Coreia do Sul que podem ser consideradas como verdadeiras superpotências educativas, tendo esta última vindo a progredir muito rapidamente.
O estudo mostra que ambos os países se situam entre os cinco primeiros em Matemática e Literacia e a Finlândia também alcança brilhantes resultados em Ciências. Portugal está abaixo da média em todos os indicadores.
O estudo apresenta um dado preocupante. Entre 1995 e 2004 embora tenha havido nos países mais industrializados um crescimento médio de gastos com a educação da ordem dos 39% os resultados são relativamente modestos. Aparentemente a melhoria do sucesso educativo não é directamente proporcional ao crescimento do investimento financeiro.
Como diria Jorge Sampaio "há mais educação para além dos rankings", mas convém dar-lhes a atenção que merecem.