sexta-feira, 11 de janeiro de 2008

Revolução na Educaçâo Especial

Seja-se a favor ou contra, é preciso reconhecer que com a publicação do DL 3/2008 se consuma uma verdadeira revolução na área da Educação Especial, que já se vinha anunciando há cerca de dois anos.
Para além de aspectos mais técnicos importa salientar que se acaba com a confusão entre alunos com necessidade de apoio pedagógico acrescido, de carácter temporário, e alunos que necessitam de Educação Especial, em função de especificidades de carácter permanente.
A sinalização dos alunos passa a ter como referência a Classificação Internacional de Funcionalidade.
Finalmente, a criação de escolas de referência permite criar massa crítica indispensável a um apoio técnico e pedagógico qualificado.
Pode não se estar de acordo, mas que se está á fazer o que há muito era necessário, é uma evidência.