domingo, 10 de fevereiro de 2008

Call girl

O filme de António Pedro de Vasconcelos é a prova de que se podem fazer bons filmes em Portugal, com argumentistas, realizadores, actores e técnicos portugueses.
Naturalmente que Soraya Chaves, dotada de evidentes qualidades dramáticas e de um corpo de fazer inveja às deusas, e Nicolau Breyner, um dos mais versáteis e competentes actores portugueses, bem acompanhados por um conjunto de outros que não desmerecem da elevada qualidade de todo o elenco, são uma mais-valia evidente, mas o filme vale por si e não apenas por uma ou outra cena mais ousada e pela linguagem desbragada de algumas personagens.
Como alguém disse, fazer um filme é contar uma história e António Pedro Vasconcelos soube fazê-lo. A não perder.