segunda-feira, 18 de fevereiro de 2008

Os felizes trabalhadores da Microsoft

Não resisto a partilhar convosco uma notícia sobre a atribuição à Microsoft (Portugal)de um prémio por ter sido considerada pela revista "Exame" a empresa mais familiarmente responsável.
No essencial trata-se de premiar empresas que criem bons ambientes de trabalho aos seus colaboradores. Algumas oferecem massagens e manicure, outras ginásios e viagens, outras sabe-se lá o quê.
O que interessa não é o que oferecem, é o princípio - criar boas condições aos seus colaboradores, para que estes se sintam o melhor possível no local de trabalho e, naturalmente, produzam o mais que puderem (não tenhamos ilusões a este respeito).
Nem de propósito, duas colegas da carreira das antigas contínuas desabafaram comigo acerca da sua desilusão profissional, pois sendo funcionárias públicas há muitos anos, têm as suas carreiras congeladas, trabalham quase todos os dias para além do horário sem receberem horas extraordinárias, estão a realizar tarefas acima das suas categorias profissionais e andam a frequentar cursos de formação para se actualizarem. Em troca o Estado paga-lhes pouco mais de 500 euros mensais!!!
E, claro, não têm massagens de borla, nem manicure, nem ginásio, nem viagens, nem...nada...
Felizes os trabalhadores da Microsoft...Quanto aos funcionários públicos, acusados de engordarem o défice, na próxima encarnação, fujam de patrões sem sensibilidade familiar e de profissões mal afamadas.