terça-feira, 29 de abril de 2008

Os jovens e a política

A propósito das comemorações do 25 de Abril o Presidente da República constatou, através de um estudo da Universidade Católica, que os jovens portugueses são ignorantes em política. Só os jovens? Se tivessem feito as perguntas aos adultos receio que o resultado fosse ainda pior.
A política está transformada numa forma mais ou menos espúria de gestão pragmática, cada vez mais despida de ideologia e o "centrão", que é um pântano sôfrego, afoga tudo e todos.
Agora mandas tu, logo mando eu, e depois vamos ambos para grandes empresas estatais, ou com quem fizémos negócios em nome do Estado, tratar da nossa reforma.
Neste caldo de cultura é mais interessante saber as notícias das revistas côr de rosa que infestam as bancas do que saber quantos países constituem a União Europeia ou quem foi o "cota" eleito pela primeira vez Presidente da República.
Entre sms, shotes e umas pastilhinhas para manter o espírito desperto na rave de sexta-feira não cabem considerações elevadas sobre como governar as sociedades, reduzir as injustiças ou acabar com a pobreza no mundo.
O que nos salva é que os jovens são o futuro.