quinta-feira, 29 de maio de 2008

Assim não vamos lá

A colega Safira deixou um post bem oportuno sobre a não existência em muitas escolas das condições necessárias para o início do processo de transição para o novo modelo de gestão.
Não surpreende. O novo modelo vem ao arrepio de trinta anos de experiência de gestão dita "democrática" e altera profundamente o paradigma igualitarista vigente.
No meio de toda a turbulência gerada pela forma canhestra como a equipa do ME tem lidado com os professores e dirigido o Ministério, cada vez mais centralizado, apesar de falarem cada vez mais em autonomia, a nova gestão só pode suscitar desconfianças e boicotes.
Continuo com a minha, a solução é a territorialização da gestão na base nas áreas correspondentes aos municípios. O novo decreto está condenado ao insucesso, mesmo que o consigam implantar "a martelo".