quinta-feira, 14 de agosto de 2008

O regresso do Império do Meio

Por estes dias Pequim volta a ser a capital do Império do Meio, uma forma de dizer que é o centro do mundo, hoje como consequência de ser a anfitriã dos Jogos Olímpicos, outrora porque a dimensão territorial e o imenso poder do Imperador não admitiam outro posicionamento.
Estes jogos não são apenas um acontecimento desportivo, mediático e uma oportunidade para dinamizar a economia chinesa e de muitos outros países, mas um acontecimento político da maior importância.
Eles constituem um marco para a afirmação definitiva de uma China moderna, próspera, politicamente ambiciosa e que é cada vez mais uma das grandes potências emergentes do século XXI. Portugal tem aqui mais um desafio, saber rentabilizar o que aprendeu durante séculos em Macau.