segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Um Presidente para Leiria II

A proposta que fiz no meu "Telegrama", título da nota semanal que publico no Região de Leiria, sobre a candidatura do actual presidente do Instituto Politécnico de Leiria à presidência da Câmara Municipal de Leiria deu origem, como esperava, aos mais diversos comentários.
A escolha de um candidato a uma câmara não é, ou não deve ser, considerada como um assunto interno de um partido político.
A importância do que está em jogo não se compadece com uma escolha entre meia dúzia de pessoas, muitas vezes funcionando em circuito fechado. Aliás, a possibilidade de ser realizado um processo aberto de escolha interna, com amplos reflexos no exterior, tipo"eleições primárias", já tem sido discutido e, em minha opinião, devia ser experimentado.
O único argumento que ouvi contra a proposta fundamenta-se no alegado desconhecimento, por parte da população, sobre quem é Luciano de Almeida. Ora, salvo o devido respeito, e dando de barato que Luciano de Almeida não é tão conhecido como outros hipotéticos candidatos, esta é a mais frágil razão contra a sua eventual candidatura.
Assumisse-a o PS e num mês Luciano de Almeida seria mais conhecido no concelho do que qualquer dos outros candidatos.
Uma personalidade que preside há dez anos à mais importante instituição de Ensino Superior do Distrito, sob cuja liderança se tornou uma das principais do país, cuja qualidade é reconhecida por todas as instâncias nacionais e internacionais de avaliação, que tem sido pioneira em áreas de captação de novos públicos, com licenciaturas únicas a nível nacional, com uma acção investigativa que começa a ser relevante, com relações e mobilidade internacionais que envolvem anualmente muitas centenas de jovens, docentes e dirigentes, que tem cerca de onze mil alunos e mais de um milhar de colaboradores docentes e não docentes, é obra.
Também tem sido Presidente do Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos, estrutura de coordenação nacional de todos os institutos.
A sua acção foi reconhecida como altamente meritória, muito recente e publicamente, pelo Ministro Mariano Gago.
Por via das funções que desempenha e das posições que tem assumido em nome do CCISP, tem tido acesso regular à comunicação nacional.
Uma personalidade destas facilmente se torna familiar ao universo de eleitores do concelho com uma estratégia de comunicação adequada.
Acresce que Luciano de Almeida poderia protagonizar uma candidatura transversal aos vários partidos, introduzindo factores de inovação e credibilização na proposta política autárquica do PS.
Mas esta é apenas a minha proposta e o meu contributo para a discussão, sem que nada me mova contra outros candidatos. Apenas gostaria que Leiria e os leirienses viessem a ter um presidente competente, capaz de pensar estrategicamente o concelho e trabalhar com todos para alcançar os objectivos de desenvolvimento que se impõem.