sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Os gigolôs da banca


O caso BCP e agora o do BPN, levantam problemas sérios de confiança sobre muitos dos administradores dos bancos, alguns dos quais foram membros de governos e referências na sociedade.
Politicamente o debate tem-se centrado nas responsabilidades do Governo e do Regulador, mas os verdadeiros culpados são os banqueiros corruptos que agem como qualquer gigolô que se preze e, como estes, ficam na sombra.
O fenómeno não é só português, mas importa credibilizar o exercício da gestão ao mais alto nível. A operação furacão não passou de uma simples brisa e mãos limpas, nem vê-las. É pouco e, sobretudo, é imoral.
(Nota, este texto foi publicado no Região de Leiria do passado dia 14)