sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

O exemplo da Grécia

A Grécia tem estado a ferro e fogo e os jovens estão na primeira linha de ataque. Não é o primeiro país europeu a sofrer distúrbios violentos deste tipo, nem será o último e, se o rastilho difere, as causas são mais ou menos comuns.
De repente, a morte de um jovem despoletou uma quase insurreição, que o governo se mostrou incapaz de estancar, não tendo conseguido impedir actos de destruição de uma dimensão incomum e prejuízos incalculáveis.
Há nisto tudo implicações políticas, mas há, sobretudo, um mal do tempo, uma juventude que se sente num beco, uma sociedade aparentemente bloqueada, um mundo que não oferece perspectivas. Foi na Grécia, mas pode vir a acontecer cá.