segunda-feira, 28 de julho de 2008

O casamento segundo MFL

Parece que houve umas pessoas que não apreciaram o meu texto sobre os casamentos homossexuais. É natural, ainda devem ter apreciado menos a mera hipótese que levantava da possibilidade de poderem vir a ser adoptantes.
Tenho o maior respeito pelas opiniões alheias e espero que tenham o mesmo respeito para com as minhas, o que não deve inibir ninguém de defender os pontos de vista em que acredita.
Manuela Ferreira Leite já deu um imenso contributo para a elevação do debate político em Portugal e mostrou ser uma mulher arejada e em linha com o tempo que passa. Para ela o casamento é para assegurar a procriação. Não, não foi uma frase truncada, um pequeno lapsus linguae a necessitar de uma explicaçãozinha complementar.
Naquele seu estilo de Padeira de Aljubarrota confirmou tudo, mesmo que isso a faça perder alguns votos, sublinhou, para que ninguém tenha dúvidas. Adoro pessoas assim, convictas, que lideram partidos no século XXI, mas se comportam como damas do século XIX, que iam virgens para o casamento, o encaravam como uma interminável maratona de procriação e se fechavam em casa cobertas de preto se acaso o esposo as deixava viúvas e sem utilidade prática a não ser para completar a obra procriadora, criar os filhos, entenda-se.
Como Luís Filipe Menezes e Santana Lopes, os seus arquiadversários, não encaixam no modelo de casamento procriador tão ao gosto de MFL, esta tomada de posição deve ter uma explicação eminentemente política, como quem diz, comigo voltaram os bons costumes ao PSD depois da desbunda anterior.
Acho bem, já era tempo de alguém por as coisas no sítio certo e deve ser por se inspirarem em MFL que a maior parte dos jovens já não se casam, juntam-se para irem ganhando prática e quando, finalmente, sentem ter atingido o patamar de verdadeiros procriadores, aí sim, inspirados na Madrinha, dão o nó.
Só uma dúvida. Este país de MFL existe mesmo ou não passa de uma ópera bufa?

domingo, 27 de julho de 2008

Casamentos homossexuais e adopções

Em Portugal, o casamento civil é um contrato celebrado entre duas pessoas, de sexos diferentes, que implica um determinado conjunto de direitos e deveres mutuamente aceites.
Naturalmente que um casal pode ser adoptante de crianças, mediante determinados requisitos, independentemente da forma como vive e regula a sua relação afectiva e material.
Tudo indica que num futuro próximo o casamento, nesta perspectiva civil contratual, seja estendido aos homossexuais e que o direito de adopção também lhes não seja negado. Ou será preferível manter as crianças institucionalizadas, quando podem ser adoptadas por casais legalmente constituídos?

sexta-feira, 18 de julho de 2008

Conversa de praia

Uma praia portuguesa com certeza. Avós, filha e netos (2 miúdos pequenos). Os putos jogam à bola. Comentário da avó para o neto mais velho "Isso filho, vai para futebolista, em vez de te matares a estudar". As avós é que sabem...se estudar mata, imaginem ensinar. Melhor mesmo é ir para "Figo" ou "Cristiano Ronaldo", porque futebolista é coisa menor.

Esconjurar os fantasmas

Quase quarenta anos depois da morte, António de Oliveira Salazar, o homem que presidiu aos destinos do país durante 48 anos, continua a assombrar os espíritos de alguns portugueses. A ideia de lhe dedicar um museu na terra natal desencadeia paixões, intolerâncias e antifascismos serôdios.
O país que glorifica o Marquês de Pombal, um dos maiores déspotas que governaram o país, e que mantém a fé na mesma Igreja que criou e geriu a Inquisição, cuja ignomínia não tem perdão, é o mesmo que se atiça contra Salazar. É tempo de esconjurar mais este fantasma. A História não se nega, nem se apaga, estuda-se.

terça-feira, 15 de julho de 2008

Férias?

Não, não estou de férias. A inconstância na actualização do blogue deve-se a circunstâncias absolutamente excpcionais em termos de serviço e a dificuldades de ligação à net no local onde agora me encontro. Peço que me relevem a falta e espero poder voltar em breve a ter mais tempo e condições para blogar.

Ingrid, a renascida

Ingrid Betancourt foi, finalmente, libertada. A mulher para quem ainda há poucos dias a “morte era uma opção doce” é agora a heroína de uma saga em que o bem triunfa sobre o mal.
O seu olhar vivo, o discurso firme, as ideias inspiradoras são a maior derrota das FARC, que não a conseguiram fazer vergar em seis anos de duro cativeiro.
Como Nelson Mandela, também Ingrid triunfou sobre os seus carcereiros e da lama das montanhas à glória não foi apenas um pequeno passo, foi sobretudo um avanço extraordinário na luta pelos direitos humanos.
O presidente Álvaro Uribe é um dos vencedores deste “milagre”, só a sua intransigência face à chantagem e ao terror permitiram este desfecho, e até Fidel Castro veio juntar a sua voz ao coro dos que reclamam o fim dos sequestros.

domingo, 6 de julho de 2008

Desobediência nacional

Somos um povo sui generis que adora não cumprir princípios, regras e leis. Infringir, seja não pagar ao fisco ou não usar preservativo numa relação de risco, é uma espécie de desporto nacional onde a verdadeira portugalidade se manifesta.
Um sinal de proibição de estacionamento não significa que não se estacione. Uma bandeira vermelha na praia não impede que se tome banho. Um bar, um restaurante, um hotel sem licença, nem por isso deixam de abrir a porta, receber clientes e até pagar impostos.
As autoridades são coniventes porque, claro, são portuguesas. Desobedecer é uma atitude social não reprovável, é como comer sardinhas assadas, faz parte do nosso património cultural.

sexta-feira, 4 de julho de 2008

Licenciados(as) em Psicologia e babysitters

Pessoas amigas solicitaram a minha colaboração para ajudar a seleccionar partners/colaboradoras(es) para projecto empresarial na área da educação e formação, para exercer actividade na zona de Leiria, em regime de part time.
Aceitam-se candidaturas de:
- Licenciados(as) em Psicologia com formação na área da formação escolar e profissional
- Babysitters, de preferência estudantes de cursos de educação de infância ou profissionais da área
Agradece-se que respondam apenas pessoas interessadas em novos desafios, motivadas para a prestação de serviços numa perspectiva inovadora e que aceitem ser permanentemente postas à prova.
Respostas com currículo e outros elementos de análise exclusivamente para peterkapa@gmail.com

O ME não dorme...


1. Tendo presente que estudos internacionais demonstram uma correlação positiva entre a utilização das tecnologias de informação e comunicação (TIC) em contexto de sala de aula e o aproveitamento escolar dos alunos, o Plano Tecnológico da Educação definiu como principal objectivo colocar Portugal entre os cinco países europeus mais avançados na modernização tecnológica do ensino.

2. A Direcção-Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular (DGIDC) promove, no próximo dia 11 de Julho, o Encontro Nacional de Promoção e Educação para a Saúde em Meio Escolar, que contará com a presença de peritos e a participação de professores coordenadores da Saúde e membros de Conselhos Executivos de Agrupamentos/Escolas de todo o País.
A finalidade do Encontro, que se realiza no Centro de Congressos de Lisboa, situado na Praça das Indústrias, em Lisboa, é promover a divulgação e reflexão sobre a concretização do trabalho desenvolvido pelas Escolas na área da Promoção e Educação para a Saúde.

3. A Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Económico (OCDE)
elogiou as apostas no ensino profissional e na valorização da carreira docente.
O tom da apreciação pela OCDE do trabalho em curso em Portugal na área da Educação foi dado pelo seu secretário-geral, Angel Gurría, quando apresentou em Lisboa o habitual Estudo Económico (Economic Survey) sobre o País, ao dizer: Há reformas interessantes na educação. O bem concebido programa Novas Oportunidades está a ser implementado.
Proporciona novas oportunidades de aprendizagem aos jovens em risco de abandonarem a escola e oferece oportunidades a adultos com baixo nível educacional. Os resultados até à data são promissores.
Para acentuar a sua opinião, sublinhou que Na verdade, vários países na OCDE poderiam beneficiar agora da experiência de Portugal nesta área

4. Os estabelecimentos de ensino especializado da Música da rede do ensino particular ou cooperativo
podem candidatar-se a financiamento, a conceder pelo Ministério da Educação (ME), com base no critério do custo anual por aluno.

5. O Ministério da Educação(ME) estabeleceu medidas destinadas aos professores do ensino particular e cooperativoe das escolas profissionais privadas, sem qualificação profissional,
que implicam, conforme os casos, a dispensa ou a realização da profissionalização em serviço.

terça-feira, 1 de julho de 2008

Nem tudo é tão mau como às vezes parece

O Ministério da Educação anunciou, no dia 30 de Junho, a criação de "academias TIC" em algumas escolas secundárias do País, no âmbito do Choque Tecnológico para a Educação. A iniciativa pressupõe a celebração de protocolos com empresas líderes na área das novas tecnologias que asseguram a instalação de equipamentos e formação de alunos e professores, nomeadamente nas escolas que apostem nos Cursos Profissionais.
No Distrito de Leiria a escola seleccionada para "Academia Apple" é a Escola Secundária Afonso Lopes Vieira, na Gândara dos Olivais, Leiria.