sexta-feira, 26 de setembro de 2008

O Magalhães é bué fixe e os stôres sofrem


O novo computador dos pequeninos já começou a ser distribuído gratuitamente nas escolas do 1.º ciclo. Tudo quanto se faça pela literacia informática vale a pena, mas cuidado, os computadores são um recurso, um auxiliar mais do trabalho pedagógico coordenado pelos professores e talvez menos importantes do que se está a fazer crer.
Pena é que a principal preocupação nas escolas portuguesas não seja o Magalhães, nem sequer os alunos ou a qualidade do ensino, mas sim o frenesim com que os professores se avaliam uns aos outros e que ameaça transformar as escolas no contrário do que deviam ser.
Já agora, vejam http://www.youtube.com/watch?v=glmSEAgSsok.

sexta-feira, 19 de setembro de 2008

O PISA e o mito finlandês


No Programa de Avaliação Internacional de Alunos (PISA), a Finlândia ocupa consistentemente o 1.º lugar e Portugal é um dos últimos.
Numa conferência internacional, no passado sábado, Jouni Välïjärvi, director do departamento de investigação educativa de uma das mais prestigiadas universidades finlandesas atribuiu à consideração social de que gozam os professores na Finlândia e à sua competência a razão do sucesso.
Afinal, o mito finlandês é feito de uma receita simples e antiga, bons professores, muito considerados socialmente, com excelentes condições de trabalho e altamente motivados. Se os professores portugueses não são piores do que outros, adivinhe onde falha o sistema.

quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Angola democrática

As eleições foram ”livres e justas”, reconheceram os observadores internacionais. A vitória do MPLA foi esmagadora, o que não sendo surpreendente, não deixa de impressionar. A UNITA ficou muito aquém das expectativas.
A democracia ainda vai ter muito que andar, mas é um começo promissor, embora ninguém tenha dúvidas sobre a hegemonia da máquina de influência e propaganda do MPLA, que controla o país há décadas e até recusou vistos a jornalistas portugueses, o que é inaceitável.
Angola sempre foi uma paixão para os portugueses, é uma terra de oportunidades e merece respeito acrescido por ter entrado para o clube das democracias emergentes.

sábado, 6 de setembro de 2008

A roleta russa

A intervenção Russa na Geórgia é um salto de cavalo no xadrez entre Washington e o Kremlin, que assim come dois peões, a Ossétia do Sul e a Abecásia.
A hipótese de a Ucrânia e a Geórgia aderirem á NATO, e de na primeira ser instalado um sistema americano de vigilância militar entendido pela Rússia como hostil, azedou a distensão leste-oeste e desenterrou fantasmas adormecidos.
Acresce que alguns países da EU, com o beneplácito de Bush, reconheceram a independência do Kosovo, inaceitável pela Sérvia velha aliada da Rússia. Ainda não é um conflito aberto, apenas escaramuças. Mas o sinal está dado.