domingo, 3 de janeiro de 2010

O bufo e o papagaio

Ahmed era um príncipe mouro de Granada (*), que foi educado longe do mundo, numa alta torre, para que nada aprendesse sobre o amor, pois daí podiam advir-lhe, segundo uma profecia, terríveis provações.
Acabou loucamente apaixonado por uma princesa que nunca vira e de quem nada sabia, em resultado de uma mensagem trazida por uma pomba. Fugiu da torre e ajudado por um bufo (ave) e por um papagaio acabou por encontrá-la.
A profecia não se concretizou, Ahmed herdou o reino de Granada e, reconhecido, nomeou o bufo primeiro-ministro e o papagaio mestre-de-cerimónias, constando que “nunca houve reino tão sabiamente administrado”.
Em 2010 o bufo e o papagaio de Ahmed vão fazer-nos muita falta.

* Referência a um dos “Contos do Alhambra” de Washington Irving (primeira publicação 1832)