segunda-feira, 29 de março de 2010

O Primeiro-ministro mentiu

A afirmação não é minha, é apenas o eco do que corre pelo país político e transborda crescentemente para o país real. Não sei se mentiu, mas sei que a acusação é gravíssima e a prudência e a decência aconselham um pouco mais de moderação na linguagem.
O mesmo Primeiro-ministro fez esta semana um périplo relâmpago pelos países do Magreb, procurando reforçar os nossos interesses económicos na região. O líder líbio, Muammar Khadafi, fê-lo esperar um par de horas antes de o receber; indignei-me. Quem estava à porta não era José Sócrates, era Portugal.
É aqui que está o busílis da questão, criticar o PM é legítimo, desrespeitá-lo é como perdermos o respeito por nós próprios.