quinta-feira, 13 de maio de 2010

Poeira vulcânica

A erupção de um vulcão na Islândia lançou o caos na navegação aérea europeia e nas contas de inúmeras empresas e cidadãos, acentuando a fragilidade da modernidade face ao poder ancestral da natureza.
Fechado o espaço aéreo, em nome da segurança, questiona-se a necessidade e a responsabilidade pelos prejuízos decorrentes. É que uma companhia aérea testou, com aviões vazios, e concluiu não ter encontrado quaisquer danos para os motores nem perigo para os passageiros.
É mais uma medida drástica, cuja necessidade é posta em causa, sem que ninguém seja responsabilizado e sem que os prejudicados sejam ressarcidos. Mas, e se o espaço aéreo se mantivesse aberto e um avião caísse?